Conheça a Trilha da Torre da Prata



Municípios: Morretes (Bairro Morro Alto), Paranaguá e Guaratuba

Como chegar: a trilha para o cume da Serra da Prata começa na região de entorno do Parque, no bairro Morro Alto, município de Morretes. A partir de Curitiba, deve-se descer a serra sentido Paranaguá e pegar a Estrada da Limeira (saída à direita, no km 24 da BR 277), seguindo por ela por cerca de 7.780 metros.

Características: A trilha tem aproximadamente sete quilômetros de extensão, parte dela muito íngreme, exigindo grande esforço físico para completar seu percurso. Por isso é utilizada, geralmente, por praticantes de montanhismo ou pessoas com experiência em caminhadas de longa distância, recomendando-se avaliar o preparo físico do grupo antes de realizar a atividade. Pouco menos da metade do trajeto está inserido no Parque Nacional de Saint-Hilaire/Lange.
Há apenas dois pontos com água na trilha: um riacho perene no meio do caminho, antes de começar a subida mais forte e o segundo somente na parte alta, um riacho intermitente a mais ou menos uma hora de caminhada do cume. Como em todas as situações de consumo de água sem tratamento, recomenda-se o uso de pastilhas sanitizantes, pois a água em fontes naturais, apesar de aparentemente limpa, geralmente contém uma grande quantidade de bactérias, provenientes do ambiente natural, podendo vir a causar doenças ou mal-estar, dependendo da sensibilidade de cada pessoa. Em épocas mais secas, o riacho na porção mais alta pode estar seco ou com o volume muito reduzido, sendo recomendável garantir o abastecimento de água no primeiro riacho.

Infraestrutura local: Não há. É costume deixar o carro estacionado em frente à propriedade localizada próxima ao início da trilha: no terreno do lado direito da estrada existem três construções de madeira (uma casa e um barracão mais próximos da estrada e uma casa ao fundo num ponto mais alto do terreno). O caseiro da área é o Sr. Jaime, morador antigo daquele local, que pode dar informações sobre a trilha e se já existem outras pessoas fazendo o percurso. A trilha encontra-se sinalizada por meio de fitas refletivas fixadas nas árvores, permitindo a orientação do visitante mesmo à noite com o uso de lanternas. Este trabalho foi realizado em novembro de 2012 pela  equipe do Parque e membros do Clube Paranaense de Montanhismo (CPM) e está implantado até os campos de altitude, onde a vegetação é  baixa e permite visualizar o cume. No trecho final não foram colocadas fitas, porém o caminho é bem marcado. Próximo ao cume há um limitado espaço para acampamento, sem qualquer tipo de infraestrutura. O local comporta no máximo 5 pessoas – o espaço acomoda bem uma barraca até quatro lugares, ou duas barracas pequenas (2-3 pessoas), sendo que a segunda tem que ser montada em terreno irregular. Por esse motivo, é importante que o grupo que pretende pernoitar no acampamento verifique se já há outras pessoas acampadas ou subindo a trilha com equipamentos para isso.

Cadastramento de visitantes: A administração do Parque está desenvolvendo um sistema de agendamento online que possibilitará aos visitantes obter informações sobre o uso da trilha e do acampamento e planejar melhor sua atividade. O objetivo é proporcionar uma boa experiência ao visitante, gerar informações sobre o número de pessoas que utilizam a trilha e evitar que um grupo realize, desnecessariamente, a subida com carga elevada para acampamento e não encontre espaço porque já há outro instalado. Este sistema está em fase de testes e será aprimorado conforme sua utilização. É solicitado o preenchimento do formulário eletrônico cujas informações e link encontram-se AQUI no site Parque Nacional de Saint-Hilaire/Lange, para que seja possível atualizar a agenda de uso da trilha e da área de acampamento regularmente.

Fonte:  Parque Nacional de Saint-Hilaire/Lange
Foto:    Rubens Matsushita
Compartilhar Google Plus

Nosso Litoral

Nosso litoral é um blog para divulgar as belezas do litoral paranaense, assim como os costumes, gastronomias, pontos turísticos, hotéis, pousadas, restaurantes, contos, lendas, histórias e muito mais!
    E ai, o que achou?
    Comente com o Facebook