Turismo alerta setor para o combate ao Aedes aegypti



Do Ministério do Turismo: Mais de 56 mil estabelecimentos turísticos do país vão receber informações sobre os cuidados para eliminar criadouros do mosquito

Como parte da mobilização nacional de combate ao mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, do Chikungunya e do Zika Vírus, o Ministério do Turismo enviou nesta quinta-feira (07) uma comunicação especial para mais de 56 mil hotéis, bares e restaurantes, agências de viagens, transportadores turísticos de todo o Brasil com dicas de como proteger os estabelecimentos do mosquito.

O e-mail foi enviado aos prestadores de serviços do setor registrados no sistema de cadastro de pessoas físicas e jurídicas (Cadastur). Nele estão listados os cuidados que devem ser tomados nos locais com potencial para proliferação do mosquito como jardins, quintais, cozinhas, depósitos, animais de estimação e banheiros.

ANTES DE VIAJAR – Os meses de janeiro e fevereiro são de alta temporada no Brasil, sendo impulsionado pelo verão e pelas férias escolares. E antes de embarcar para curtir as merecidas férias, é importante que o viajante fique atento para deixar a sua casa livre do mosquito, como os cuidados com a piscina e caixa d´água que podem ser potenciais criadouros do Aedes aegypti por acumular água parada.

Confira as ações para garantir que sua residência ou estabelecimento fique livre do mosquito:



Cuidados com o jardim e quintal

Local: Pratinhos de vasos com plantas

Ação: Não deixe a água acumular

Local: Plantas em água para enraizar

Ação: Manter a boca do recipiente protegida por algodão, papel alumínio, tecido, etc.

Local: Bromélias ou plantas que acumulam água

Ação: Lavar com mangueira em jatos fortes 2 vezes por semana para sempre retirar a água acumulada que pode conter larvas do mosquito

Local: Ocos das árvores, bambus

Ação: Preencher com serragem, cimento ou areia

Local: Muros com cacos de vidro

Ação: Preencher com massa ou areia. 



Cozinha

Local: Geladeira

Ação: Limpe periodicamente o recipiente de água atrás da geladeira para não transformá-lo num local propício à proliferação das larvas do mosquito

Local: Filtro

Ação: Limpe a base e evite o acúmulo de água

Local: Lixeiras externas

Ação: Fazer furos na parte inferior.

Local: Lixo interno

Ação: Manter o lixo ensacado e o recipiente tampado.



Depósitos

Local: Pneus usados

Ação: Furar e encaminhar para a reciclagem sempre que possível; se utilizados como brinquedos infantis faça um furo na parte inferior; se for guardá-los os mantenha secos e cobertos.

Local: Vasilhame a ser descartado (casca de coco, latas de refrigerantes, copo plástico), garrafas, embalagens, etc.

Ação: Furar, amassar, cortar, picar, etc. de maneira que não se transformem em recipientes nos locais finais de depósito



Animais de estimação

Local: Aquários para peixes

Ação: Mantê-los limpos e tampados ou telados e, se possível, criar uma espécie larvófoga (que se alimenta de larvas)



No Banheiro

Local: Caixas de descarga, vasos sanitários e ralos com pouco uso

Ação: Mantê-los sempre bem limpos e jogar água misturada com água sanitária duas vezes por semana.
Compartilhar Google Plus

Nosso Litoral

Nosso litoral é um blog para divulgar as belezas do litoral paranaense, assim como os costumes, gastronomias, pontos turísticos, hotéis, pousadas, restaurantes, contos, lendas, histórias e muito mais!
    E ai, o que achou?
    Comente com o Facebook