União de pequenas empresas fortalece turismo no litoral do Paraná



Sebrae/PR apoia redes empresariais para promover desenvolvimento coletivo; iniciativa na Ilha do Mel estimula associações em Paranaguá e Matinhos

A união faz a força, a união faz a diferença. A citação bíblica que virou ditado popular transformou-se em uma prática comum para diversos empresários de micro e pequenas empresas instalados no litoral do Paraná. Com incentivo e apoio do Sebrae/PR, empreendedores do setor de turismo decidiram unir-se por meio de redes empresariais em busca da conquista de objetivos comuns e da melhoria da gestão e desempenho de seus negócios.

Até o momento, são quatro redes empresariais em operação, duas na Ilha do Mel, em Encantadas e Brasília; e outras duas organizadas mais recentemente, em Paranaguá e em Matinhos. Juntas, as quatro redes empresariais que constroem uma nova ‘página’ na história no empreendedorismo do litoral paranaense reúnem aproximadamente 40 empreendimentos, dentre hotéis, pousadas, restaurantes e meios de hospedagem.

“A forma mais simples de descrever uma rede empresarial é defini-la como um grupo que faz trabalhos em conjunto porque tem demandas em comum. São empreendedores que buscam o desenvolvimento de forma coletiva. Isto é, todas as empresas têm particularidades fundamentais para seu sucesso, mas também dependem de um sistema em comum para prosperar ainda mais”, explica o consultor do Sebrae/PR, Gilberto Keserle.
Algumas ações, explica ele, são inerentes a todos os negócios, como a promoção do destino turístico e a articulação junto ao poder público e entidades empresariais, para melhorar a infraestrutura e qualificar negócios. Para Keserle, as redes empresariais são uma estratégia inteligente das micro e pequenas empresas ganharem competitividade, reduzirem custos e promoverem negócios com rendimento para todos.

As redes empresariais têm, portanto, de acordo com o consultor do Sebrae/PR, o objetivo de dar mais força e sustentação aos empresários, na busca por suas demandas. Juntos, no seu entendimento, os empresários se tornam mais representativos e conseguem atuar em um nível que, individualmente, não conseguiriam. Isso significa que, além da competitividade empresarial, as redes ajudam a conquistar a competitividade sistêmica e setorial.

A competitividade empresarial diz respeito a aspectos individuais da empresa como seus serviços, produtos, marketing, finanças, planejamento estratégico, política de recursos humanos, entre outras. O Sebrae/PR dá apoio nesse sentido. No entanto, para ir além das questões particulares de cada negócio, a entidade procurou empresários do Litoral para saber suas demandas em comum e apoiá-los a se unir em busca de soluções.


As demandas setoriais, no caso dos empresários do turismo, podem ser atendidas mais facilmente quando conduzidas por redes empresariais, acredita Keserle. Os empresários podem fazer compras coletivas e obter vantagens como descontos, programas de fidelidade, consultorias para melhorias nos processos de todos. “Já as demandas sistêmicas se dão em um nínível mais alto do poder público, como Executivo e Legislativo e têm o objetivo de buscar benefícios como redução de impostos, leis que beneficiem o setor.”

Associativismo

O Sebrae/PR sempre trabalhou com o associativismo entre empresários de micro e pequenas empresas. Já o formato de rede empresarial nasceu com o Programa Sebrae/PR 2014, que desenvolveu iniciativas dentro de elos produtivos prioritários voltadas para a Copa de 2014, que acontece no Brasil. Com a ajuda do Sebrae/PR, já existem cerca de 15 redes empresariais formadas em Curitiba e Região dos Campos Gerais, além do Litoral.

“É uma estratégia de organização e fortalecimento da micro e pequena empresa. O associativismo é um conceito amplo e rede empresarial é um dos modelos dentro dele”, ensina Keserle. A concorrência entre as empresas, completa o consultor do Sebrae/PR, continua existindo mesmo com as redes empresariais. As redes trabalham, no entanto, movidas pelo ‘espírito coletivo’.

O trabalho coletivo pode ajudar na atração, durante o ano inteiro, de turistas para o litoral do Paraná assim como melhorar ainda mais a recepção e o atendimento dos visitantes. Se um hotel não pode receber um evento ou grupos de turistas, indica outro estabelecimento que atenderá com a mesma qualidade. “Um empresário acaba ajudando o outro, um tem serviço que o outro não tem e indica e assim vão se ajudando e melhorando a qualidade.”
Keserle orienta os empresários do Litoral, interessados em participar de redes empresariais e desafiados a conhecer essa experiência em associativismo, para que procurem o Sebrae/PR para obter mais informações. A entidade mantém um escritório instalado em Paranaguá, na Avenida Gabriel de Lara, nº 1.404 - Bairro Leblon. O telefone do escritório do Sebrae no Litoral é o (41) 3425-1010.



Sebrae
Compartilhar Google Plus

Nosso Litoral

Nosso litoral é um blog para divulgar as belezas do litoral paranaense, assim como os costumes, gastronomias, pontos turísticos, hotéis, pousadas, restaurantes, contos, lendas, histórias e muito mais!
    E ai, o que achou?
    Comente com o Facebook